segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Alguma coisa está fora da ordem...

O post abaixo,chamado Portfólio foi um trabalho de um curso de formação do qual participo; tinha que ser publicado num blog por isso aproveitei o espaço existente.

Pra não perder o “tom” segue a cópia de um post lá do meu Todos os Sonhos de Abril.

Onze de setembro


Onze de setembro

E não por acaso
Perco hoje um bom pedaço de mim.
Não por acaso é um dia sem sol
Sem flores
Onze de setembro
Sem cores
Sem ainda a primavera
Que diz que vem, mas será?
Onze de setembro
Raízes arrancadas à força
Deixando crateras aqui...

4 comentários:

antonior disse...

Crateras lá, aqui e por aí. No passado com temor do porvir...nada por acaso.

Trabalho forte.

Até breve.

Walnize disse...

Ana Paula,
A sensibilidade do poema não esquece a dor mas acredita na flor(a primavera que virá).
Pura beleza,
Walnize

Ana Paula Motta disse...

Obrigada Antonior, mas com esperança,sempre...

Ana Paula Motta disse...

Walnize, conseguiu ver minha esperança na primavera. A sensibilidade aqui foi sua,rs...