sexta-feira, 26 de março de 2010

Paz, explosões, inquietude...



Walzize Carvalho

Explosões silenciosas

Céu estrelado em noite de luar

Arco-íris em fim de tarde

Flores em beira de estrada asfaltada

Marolas em rio vistas da ponte

Pássaros em fios elétricos de postes.

Lágrima em olhar de mãe saudosa


Paz inquieta


O grito de um

filho

chegando de viagem

no portão de casa.

-Mãe!Já cheguei!

Os pingos da chuva

Na janela do quarto

Na manhãzinha.

Correria dos meninos atrás

da bola na rua

vazia.

Rádio ligado na

“Ave Maria” do

solitário ouvinte

no estacionamento

de carros.

Cantarolar de

minhas netas

de músicas de antigamente.

Arrastar de

Cadeiras para

Almoços em família.

Ouvir “Alô ao

Telefone de

Alguém que lhe

quer bem.

Escutar a batida

do meu

“coração”.

5 comentários:

Pedro disse...

"Escutar a batida do meu “coração”."
Tão perfeita a maneira de como colocas as situações em pequenas palavras. +.+

Natália Augusto disse...

Amiga,

adorei os poemas que partilhaste connosco. São lindos e emocionantes.

Beijos

:)

cybelle disse...

cálido.

walnize carvalho disse...

É ...como senti e consegui passar para vocês em silêncio ou ruidosamente gestos sutis causam o mesmo efeito.
Obrigada,
Walnize Carvalho

Ana Paula Motta disse...

Obrigada pelas visitas.Pedro,há quanto tempo não parecia!!