terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Conto de jardim:Conto desse lugar


Teve dificuldades em dormir. Foi uma noite conturbada. Calor, pensamentos desconexos, lembranças que preferia esquecer. Insetos!
Antes das cinco da manhã resolveu acabar com o sofrimento. De hoje não passava.
Tomou uma ducha bem quente, vestiu a roupa de banho, o vestido leve que mais gostava e calçou uma sandália rasteira.
Penteou os longos cabelos, pegou a bolsa enorme e os óculos escuros.
Ligou o carro e saiu com os vidros abertos deixando que o vento da manhã invadisse as narinas.
De hoje não passaria.
Chegou à margem do imenso rio e desceu a escadinha íngreme bem onde as águas seguiam numa enorme curva.
Descalçou as sandálias e arriscou molhar os pés. Sentiu a força da água.
Subiu os degraus de volta, entrou no carro e pegou a estrada.
Depois de mais de quarenta minutos avistou o mar. Ondas violentas. A luz do sol filtrada pela neblina matinal.
De hoje não passaria.
Tirou o vestido leve e foi caminhando rumo às ondas violentas.
A primeira veio forte e encobriu seu corpo. Mergulhou e nadou vigorosamente. Avançou mar adentro. Sentiu uma energia estranha.
De hoje não passaria.
Depois de longos minutos enfrentando as vagas daquele mar que conhecia tão bem, nadou de volta à praia.
De hoje não passaria.
Deixou pra trás tudo que incomodava sua alma tumultuada.
Sorriu revigorada. Finalmente seu ano novo havia começado.



8 comentários:

Marcos Miorinni disse...

Adorei o Blog.
Abraços Literários.
Marcos Miorinni

Ana Paula Motta disse...

Obrigada Marcos Miorinni, seja bem-vindo e volte sempre...

Natália Augusto disse...

Olá AMIGA.

Adorei o texto. Além disso, é bem verdade que o mar faz maravilhas: ao corpo e à alma.

Sentimo-nos mais revigoradas e fortes.

Beijinhos

Ana Paula Motta disse...

É amiga,vou seguir o exemplo da personagem do conto e dar uns mergulhos no mar,é uma delícia e aqui está um calorão...

Francisco Castelo Branco disse...

Muito bom texto

Revela bem esse espirito

Parabens

Bjs

Ana Paula Motta disse...

Obrigada,Francisco Castelo Branco, volte sempre...

Bento disse...

O que faz bem ao corpo e à alma..é este conto...

Ana Paula Motta disse...

Luís, hoje eu segui a personagem e também tomei um banho de mar revigorante...Que bom que gostou do texto.